Este site utiliza cookies. Se continuar, está a dar-nos o seu consentimento; mas pode alterar as configurações de cookies a qualquer momento.

O que não deve fazer durante uma entrevista de emprego

O que nunca deve dizer numa entrevista

Com base no Guia do Mercado Laboral da Hays, onde são analisadas tendências do mercado de trabalho qualificado em Portugal, podemos destacar seis atitudes e comportamentos que, segundo a opinião dos empregadores, podem arruinar uma entrevista de emprego.
 

1. Antipatia e arrogância

O modo como se apresenta na entrevista, comunica com o entrevistador e estabelece empatia será fundamental para se conseguir destacar. Não deve esquecer que está a falar com futuros colegas e que a sua simpatia e personalidade estão a ser fortemente analisados.

Converse com o entrevistador e tente encontrar um elo comum, ao invés de responder a um guião de perguntas. Tenha ainda atenção ao tom de voz e postura, pois os nervos podem levá-lo a parecer altivo.

2. Comentários depreciativos sobre as anteriores chefias

Mesmo que tenha todas as razões para falar mal da sua antiga chefia, não o deve fazer, pois ficará certamente mal visto.

Pode falar dos motivos pelos quais tem essa opinião, sem ter de fazer comentários depreciativos. Para além de demonstrar falta de profissionalismo, o ditado “Nas costas dos outros, vejo as minhas” descreve na perfeição aquilo que o entrevistador irá pensar, caso o faça.

3. Falta de transparência

Mentir acerca das suas capacidades ou feitos será considerada uma enorme falha pelo recrutador.

Faça uma lista das capacidades, dos desafios superados e dos sucessos obtidos ao longo da sua carreira. Seja realista e honesto consigo próprio, para que deixe transparecer que se sente confiante e seguro das suas capacidades e competências. Dê informações relevantes e que o valorizem, mas não as invente. Confie em si, no seu valor e reflita na razão pela qual considera que será uma mais-valia para o empregador.

4. Falta de motivação para o projecto

Tenha atenção à postura, gestos, tom de voz e palavras que utiliza, pois estes três factores transparecem as suas emoções e estado de espírito. Não deve parecer aborrecido ou pouco entusiasmado com o desafio que lhe estão a apresentar.

Demonstre que está realmente interessado na oportunidade de emprego, e porquê. Seja simpático, entusiástico, faça perguntas sobre o projecto.

5. Ausência de objectivos pessoais e profissionais

Se demonstrar que não tem objectivos pessoais e profissionais, não vai causar boa impressão ao empregador.

Quando se candidata a uma determinada vaga, é porque procura um novo desafio e porque, de alguma forma, a oportunidade vai ao encontro do que pretende para a sua carreira.

Deverá dar a conhecer as metas que tem para si, para conseguir promover o seu desenvolvimento pessoal e profissional, mostrando que é um candidato focado, motivado e dedicado no cumprimento dos seus objectivos e, consequentemente, nos objetivos da organização. Irá apresentar-se, assim, como um profissional seguro e confiante, que pode garantir o cumprimentos das funções que lhe serão atribuídas.

6. Incapacidade de explicar funções e experiência

Se não souber descrever as suas antigas funções e responsabilidades, bem como justificar as capacidades que adquiriu, o empregador não poderá ter a certeza se será o candidato ideal .

Leia o seu Curriculum antes da entrevista, apresente de forma resumida e objectiva o seu percurso, decore datas e feitos de sucesso para cada experiência, utilize exemplos para demonstrar as competências e aptidões que diz e apresenta ter.



Quer mudar o rumo da sua carreira?
Procure aqui as oportunidades disponíveis.

Estamos no Facebook!